GRATIDÃO

Uma receita para a saúde do corpo e da alma

Gardênia Castro

Muita gente tem a prática de fazer uma lista no final do ano com as coisas que pretende realizar ou conquistar no ano seguinte. Isso é muito legal, gera expectativas, e inspira ter metas e planejamento. Porém, mesmo quando os desejos são alcançados com esforço e dedicação, não há garantias de felicidade duradoura. As alegrias iniciais das conquistas, muitas vezes podem ir diminuindo aos poucos, dia a dia. Vamos nos acostumando com tudo, e logo já buscamos por algo novo que possa renovar o sentimento de felicidade.

Bem, se executar uma lista de desejos não é suficiente para conquistarmos felicidade completa, duradoura, qual seria a opção? Aqui vai minha sugestão: Não faça apenas uma lista de coisas que você deseja conquistar, faça também uma lista das coisas que você já conquistou.

Nosso pastor incentiva a igreja, todos os anos, a fazer uma lista de motivos de gratidão a Deus nos dias da Festa de Tabernáculos. É uma alegria quando anotamos tudo que foi conquistado, recebido do Senhor no decorrer do ano. Ficamos maravilhados ao relembrar coisas tão valiosas que recebemos do Criador e que muitas vezes ficam esquecidas; vem uma completa sensação de paz e contentamento por nos tornamos gratos. Imagina viver isso todos os dias do ano? Com certeza teremos essa sensação de bem-estar e felicidade duradouros.

De acordo com estudos da neurociência, a prática da gratidão tem um efeito impactante no nosso corpo. Só de pensar em gratidão, ativamos o sistema de recompensas do cérebro, localizado numa área chamada “Núcleo accumbens”. Esse sistema é a base neurológica da satisfação e da autoestima, responsável pela sensação de bem-estar e prazer. Quando o cérebro identifica que algo de bom aconteceu, que algo deu certo e fomos bem-sucedidos; ou que existem coisas na vida que merecem reconhecimento, há uma liberação de dopamina, que é um importante neurotransmissor que envia mensagens entre os neurônios, regulando as emoções, motivações e cognição. É assim que surge em nós o otimismo, satisfação e vitalidade.

Precisamos pensar na gratidão. Independentemente das circunstâncias, sempre haverá algo que é motivo de agradecimento. Nosso cérebro não é capaz de sentir gratidão e infelicidade ao mesmo tempo, por isso precisamos fazer escolhas inteligentes: exercitar a gratidão e ser feliz, ou ser infeliz por não exercitar a gratidão. A felicidade é passageira quando depende das circunstâncias, mas a alegria é duradoura, quando é fruto do nosso contentamento e gratidão pela presença de Cristo Jesus em nós. A alegria do Senhor é a nossa força.

 

“Sede gratos por todas as coisas, pois essa é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. I tessalonicenses 5:18

Join the Discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow
0
Connecting
Please wait...
Send a message

Sorry, we aren't online at the moment. Leave a message.

Your name
* Email
* Describe your issue
Login now

Need more help? Save time by starting your support request online.

Your name
* Email
* Describe your issue
We're online!
Feedback

Help us help you better! Feel free to leave us any additional feedback.

How do you rate our support?